Doenças causadas pelo Cigarro

Que o cigarro faz mal a saúde todo mundo já sabe. Não é novidade para ninguém, afinal não é de hoje que pesquisas indicam os perigos do tabagismo. Porém, embora o tempo do glamour do cigarro já tenha passado, a verdade é que o potencial de danos ainda é imenso.

Atualmente é estimado que cerca de 1 bilhão de pessoas do mundo seja fumante, sendo 24,6 milhões de brasileiros inclusos nessa lista. Outro dado importante é que o cigarro é considerado a principal causa de morte prevenível em todo o mundo, com a qual podemos relacionar uma em cada dez mortes de adultos, no que totaliza cerca de 6 milhões de mortes por ano: na prática, uma morte a cada seis segundos. Já entre os brasileiros são 200 mil mortes a cada ano atribuídos ao tabagismo.

Principais doenças causadas pelo cigarro:

O tabaco é considerado responsável direto pelo desenvolvimento e pelas complicações de mais de 50 doenças, sendo algumas delas muito graves. Veja algumas delas:

1. Doença pulmonar obstrutiva crônica

A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é o nome dado a obstrução da passagem de ar pelos pulmões causada pela fumaça do cigarro e outros compostos e substâncias consideradas nocivas. No caso do tabagismo, ela surge porque a fumaça do cigarro provoca inflamações no tecido que reveste as vias respiratórias. Essas inflamações, por sua vez, acabam rendendo lesões permanentes e acabam reduzindo a capacidade pulmonar.

Os sintomas principais desse tipo de problema são tosse crônica, falta de ar e fadiga, catarro em excesso e pigarro. A falta de ar é um sintoma que merece atenção especial já que, em um período inicial ela surge quando realiza-se esforço físico, porém com o agravamento da doença, ela pode surgir mesmo quando a pessoa está parada.

2. Doenças cardiovasculares

O consumo de tabaco e seus derivados também afeta os vasos sanguíneos, podendo provocar doenças como a aterosclerose, arritmias, insuficiência cardíaca e ataque cardíaco, em especial se estiverem associados com situações de risco como alto colesterol e diabetes. A situação é tão séria que a Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista (SBHCI) afirma que fumantes tem até três vezes mais chances de sofrer infarto do miocárdio na comparação com não fumantes. Trombose também pode ser um problema com riscos aumentados para os fumantes.

3. Pressão alta

O cigarro é um dos responsáveis pelo problema da hipertensão. Isso porque ele estimula a produção de catecolaminas, que por sua vez acaba contraindo os vasos sanguíneos e acelerando o coração. No fim, isso leva aos quadros de pressão alta, que podem provocar quadros de AVCs e derrames.

4. Aneurismas cerebrais e derrames

O consumo do tabaco e seus derivados também pode influenciar diretamente quanto a aneurismas cerebrais e derrames.

Estudos realizados pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo indicam que dois em cada três casos de aneurismas cerebrais são relacionados ao tabagismo. Já quanto aos derrames e AVCs, tanto o acúmulo de gordura nas artérias quanto o aumento da pressão arterial fazem com que a pessoa que fuma possa acabar se arriscando a essas doenças.

5. Úlceras gástricas

O tabagismo pode aumentar em até 4 vezes a possibilidade do fumante desenvolver úlcera gástrica e outras doenças do trato gastrointestinal. Isso porque as substâncias contidas no cigarro podem aumentar as inflamações nas mucosas de estômago e intestino. Sendo assim, não é incomum que fumantes tenham mais problemas como dores de estômago, má digestão, queimação ou problemas intestinais.

6. Alterações da memória

O consumo prolongado dos derivados de tabacos também são associados ao aumento dos riscos do desenvolvimento de demências seja pelo Alzheimer quanto por lesões cerebrais causados por AVCs, influenciando diretamente na capacidade de retenção de memórias, piorando ao longo do tempo e chegando a alterar comportamento e capacidade de se comunicar.

7. Problemas de visão

Substâncias contidas na fumaça do cigarro podem aumentar o risco de desenvolvimento de doenças oculares uma vez que aumentam as chances de disfunções e também inflamações das células. Nesse caso, as doenças mais prováveis são catarata e degeneração macular, levando até mesmo a cegueira.

8. Complicações da gravidez

Uma mulher grávida pode passar por muitas complicações durante a gestação caso seja fumante ou inale a fumaça do cigarro em excesso. Isso porque a nicotina e o monóxido de carbono são passados da mãe para o organismo do feto através do cordão umbilical, de modo que ambos podem sofrer com diversos problemas.

Algumas das complicações que podem ser listadas incluem diminuição na absorção de nutrientes (o bebê corre o risco de nascer subnutrido), atrasos no desenvolvimento do feto, problemas com a formação do sistema cardiovascular do bebê, problemas pulmonares (com redução da capacidade respiratória e problemas congênitos), partos prematuros, risco de aborto espontâneo e até mesmo bebês com dependência química (precisando de tratamento para desintoxicação devido a sintomas de crise de abstinência).

9. Câncer

Na prática, o cigarro podem provocar quase 20 tipos de câncer, uma vez que as substâncias presentes no produto são capazes de alterar a informação genética das células e também pela capacidade de causar inflamações.

Os cânceres de maior incidência para fumantes são câncer de pulmão, de bexiga, na boca, laringe e estômago, embora também possa ocorrer câncer na mama, colo do útero e leucemia.

É importante dizer que muitas vezes o câncer vem de forma silenciosa, provocando sintomas apenas quando está em uma situação avançada. Seja como for,  é preciso parar com o consumo e procurar tratamento o quanto antes e também acompanhamento regular com pneumologista.

10. Problemas bucais

Assim como o câncer na boca, vários outros problemas podem acontecer com a saúde bucal em decorrência do tabagismo, como o é caso da doença periodontal, que é uma infecção bacteriana que afeta gengiva e ossos que sustentam os dentes, assim como acarreta problemas na cicatrização da gengiva. Além disso, o cigarro ainda causa mau hálito e manchas nos dentes.

Vale lembrar que esses são apenas alguns dos principais problemas causados pelo tabagismo, uma vez que existem diversos outros, como infertilidade, impotência sexual, osteoporose e envelhecimento precoce. Além disso não existe quantidade segura de cigarros por dia ou cigarro que tenha um consumo seguro. Quem fuma está exposto a tais riscos independente da quantidade de maços consumidos, embora quanto maior a quantidade, maior será o risco de problemas.

Outro ponto importante é que parar de fumar pode melhorar e muito sua saúde, diminuindo consideravelmente os riscos de doenças listadas acima, portanto o esforço em deixar o cigarro de lado vale muito a pena, certo? Boa sorte!

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *